Slideshow

Tradutor - Translater - Traductor - Traducteur - Traduttore - Översättare - 翻译 - Переводчик

Se quer receber actualizações do meu blog

Coloque aqui o seu email:


Powered by FeedBlitz

29 de outubro de 2008

REDESCOBRIR O SAL

Este é o portfólio que enviei para o concurso "Novos Talentos FNAC 2008"; trata-se de um trabalho constituído por 25 fotografias sobre o Padrão dos Descobrimentos acompanhado de uma memória descritiva em prosa, trabalho realizado em conjunto com a M.

Este trabalho fará parte de um livro, a cargo da Editora Chiado, cuja previsão de lançamento será no 1º semestre do próximo ano, em breve darei mais informações sobre este assunto.

Portfólio

1. Uma janela, um passado

2. O olhar capta, a mente viaja

3. Por esse mar fora

4. Guiados pelo Infante

5. Partir é preciso

6. Heróis lendários

7. Madrinha enigmática de Portugal

8. Basta de Cruzes de madeira!

9. Padrões de pedra

10. Bartolomeu Dias


11. De trajes militares


12. Vasco, não largues o rumo!

13. Preparar o caminho

14. Seguir as estrelas

15. Amaram-se os céus, uniram-se os homens

16. Afonso, o de Albuquerque

17. Para onde queres que vá, Senhor?

18. Desejo de converter

19. Peregrinação

20. A pena do escritor
21. Décadas da Ásia

22. Cantando espalharei por toda a parte

23. A espada repousa na pedra

24. Conquistadores e conquistados

25. Redescobrir o sal

MEMÓRIA DESCRITIVA

REDESCOBRIR O SAL

Uma janela, um passado revisitado, recontado no verbo presente. Porque não? O olhar capta, a mente viaja. Que beleza pode existir em estátuas cinzentas para além dos pormenores do escultor? Empoleiradas no alto de um monumento não há ninguém que as chore. E a pedra encerra histórias tão imperecíveis como lendas que alastram pelos séculos. Tantas terão permanecido por contar…

Lusitanos de espírito aventureiro na audácia de transpor o imenso risco da expansão por esse mar fora, seguem na proa da Caravela guiados pelo Infante D. Henrique. Partir é preciso, partir e regressar de uma epopeia, palmilhar cantos inéditos, descobrir mundos novos com riquezas que as águas do mar separam de Portugal. Mal sonham que se tornarão heróis lendários.

A terra fica para trás, o porto é o areal estendido ao sol povoado de mulheres assistindo à partida das caravelas em pranto de lágrimas, desconhecendo o destino dos entes queridos no mar. O rosto da madrinha enigmática de Portugal que gerou os príncipes génios das Descobertas é o rosto das mães, das mulheres, das amadas em angústia que unem as mãos em oração pela protecção dos marinheiros.

- Basta de cruzes de madeira! - Diogo Cão navega pela costa de África com os padrões de pedra, a cruz no topo cravada no selo real marcará a presença portuguesa nas terras recém-descobertas. Entretanto, o rei chama o seu melhor escudeiro: Bartolomeu Dias tem de percorrer a costa africana traçando uma nova rota, a do tão sonhado Oriente. Com toda a coragem na veia, enfrenta mares furiosos e soberbos, converte as temidas Tormentas em Esperança num regresso em glória. No bolso, transporta a carta com uma rota traçada, afinal dois oceanos unem entre si a porta aberta para a Índia.

O mestre da Ordem de Santiago iria percorrer a rota triunfante. De trajes militares, Estêvão da Gama sonha comandar a armada para a Índia quando sente a inevitabilidade da doença e da morte: - Vasco! Não largues o rumo! - Pede o pai moribundo. Vasco da Gama aperta a espada na promessa de continuar o caminho marítimo aberto por Bartolomeu. Urge enviar emissários para preparar o caminho, recolher informações, experientes em técnicas de navegação e cosmógrafos que num olhar para o céu saibam seguir as estrelas.
Após um ano de viagem lutando contra forças de marés e tempestades desembarca no império do destino de corpo e alma. Um sonho não permanecera no ar, fora conquistado. Calaram-se as vozes dos mares intransponíveis, a tenacidade sobrepôs-se à tragédia. Amaram-se os céus, uniram-se os homens.
O império oriental português, reino das especiarias, fundeava-se sob o governo de um Afonso, o de Albuquerque – em Goa e Malaca encontram-se os pontos mais valiosos para o comércio, abramos as portas ao Oriente!

Paira um vazio nas terras conquistadas. Um sentimento de ausência. Os povos de religião estranha desconhecem a doutrina cristã. O Papa recebe o pedido de cedência de missionários para o Oriente.
- Há tanto para fazer. Para onde queres que vá, Senhor? – É a prece constante do jovem Francisco Xavier da Companhia dos Jesuítas. O vento ouve o apelo, embarcando-o destino a Goa. Nove anos de evangelização marcam a sua vida no meio dos nativos, desentranha mentes de infinita pluralidade aprendendo delas a língua, ensina grupos, etnias e culturas na sua diversidade. Um descobridor de povos. O breviário, o crucifixo e o espírito com imenso desejo de converter são as suas armas.

Um mercador aventureiro em expedição pelo Oriente desembarca junto aos portugueses. Fernão Mendes Pinto infiltra-se no meio dos Jesuítas e, tal peregrino, segue os passos de Francisco Xavier narrando o trabalho do jovem evangelizador na “Peregrinação” num estilo inconfundível, tão fantástico que leva a duvidar da sua veracidade. E algures, a pena do escritor João de Barros labuta com afinco desde as partidas às lágrimas, dos prantos nas caravelas aos gritos de triunfo nas chegadas. Gravadas a sangue e fogo nas sublimes “Décadas da Ásia”.

Um homem magro de rosto saliente caminha junto à armada de Pedro Alvares Cabral prestes a partir para o Oriente. Possuído do imenso desejo de embarcar, tornar-se pioneiro da grande aventura pelas rotas marítimas, toma a estrada para a belíssima obra dos Lusíadas cantando o peito ilustre lusitano numa sensibilidade própria, crua, sofrida e esperançosa adivinhando a glória dos navegadores. Camões encontra em Goa a inspiração para se tornar poeta da Humanidade: – cantando espalharei por toda a parte – é a expressão do sentir da alma retratando quase sem fôlego a epopeia dos lusitanos nas terras e nos mares.

E porque já não existem Índias por descobrir, a espada repousa na pedra, os guerreiros de outrora permanecem de olhos postos no horizonte eternamente conquistadores e conquistados numa História que resiste aos séculos.

Importa nem que seja numa réstia de sonho, chegar lá, aos lugares que contam, sentir na pele os mesmos salpicos de mar, mesclar os suores e os prantos e da esperança nascida, redescobrir o sal.



P.S. - A edição de 2008 do Prémio Novo Talento Fnac Fotografia recebeu 176 candidaturas.


Reunido durante os meses de Setembro e Outubro, o júri constituído por Fátima Marques Pereira (professora), António Pedro Ferreira (fotojornalista), António Júlio Duarte (fotógrafo, membro do colectivo kameraphoto), Sérgio B. Gomes (editor do Público Online e autor do Blog Arte Photographica) e Miguel von Hafe Pérez (crítico de arte e comissário de exposições), atribuiu o Prémio a Hugo Rodrigues Cunha, pela sua proposta UM PONTO EXACTO PARA VER.


Os portfólios “A & J” de José Carlos Duarte e “10 Retratos, 10 Esculturas” de Alexandre Delmar foram distinguidos com uma Menção Especial.


Como o meu trabalho não foi um dos premiados a Fnac deu-me autorização para o poder expor seja no blogue seja na edição do livro ou numa exposição que venha a fazer.

Texto Por: M.
"Todos os direitos de autor reservados"

47 comentários:

M. disse...

É uma boa surpresa relê-lo aqui. Foi um tempo bom Nuno, agradeço-te muito a oportunidade que me deste de fazer este trabalho contigo, apesar daqueles maus momentos em que a falta de inspiração ou vontade aliados a um prazo para cumprir.. bem, valeu a pena!

Beijo grande

Sandra Rocha disse...

Aqui tenho que dar os meus sinceros parabéns à M, (já te dei a ti no outro blogue não fiques com ciúmes :))
Este texto é maravilhosos, aqui está um pedaço da nossa história ou histórias dos seus intérpretes.
Escreves com o olhar.

Parabéns M.

mundo azul disse...

...belo post! As fotos estão muito bonitas e o texto não deixou por menos... Parabéns aos dois!

Beijos de luz e uma noite feliz!

Anónimo disse...

"Monumento com estatuas de pedra"
Um pedaço da nossa História, que apesar do seu significado para muitos esquecida, e que passa quase despercebido, foi aqui redescoberto pela beleza destas fotografias, tao bem documentadas foram pelas palavras da Poetisa neste texto fantastico, parabens e beijinhos aos dois.

Eu

Marta disse...

Nuno, está uma perfeita maravilha...
O texto bem enquadrado com as fotos...
Adorei...
Beijos e abraços
Marta

Magda disse...

Olá Nuno.
Vi com muito agrado o seu trabalho e acho que está muito bom.
Os meus sinceros parabéns!
Magda

Carlos Manuel Pereira Rodrigues disse...

Parabéns, um belíssimo trabalho fotográfico.
A maior sorte do mundo para mais esta meta.
Um abraço.

José Rasquinho disse...

Boa Nuno!
O monumento também é dos que me inspiram, e as tuas fotos dele ficaram uma maravilha!
O texto assenta-lhe na perfeição.
Boa sorte para esse trabalho!
Um abraço.

pin gente disse...

como te tinha dito adorei ler e ver.
a m. é fantástica... tu és fantástico... cada um na ponta dos seus dedos!
espero que ganhem.

sorte! sorte! sorte!

beijos nuno e m.
luísa

Anónimo disse...

Sou o T P...
Adorei as fotos, sem duvidas que percebes da coisa, muitos parabéns, vi também seu trabalho dumas fotos ao carro da formula 1 do F.C.Porto, e como sou adepto desse clube, adorei muito essas suas fotos, espero continuar a ver mais fotos suas, aqui me despeço um abraço de T P...

sp disse...

NuNO:

pARABÉNS!

por favor, quero saber mais sobre esse livro.

um abraço*

Fatima Condeco disse...

as fotos são excelentes ..belos detalhes do monumento e um belo texto a acompanhar...vai dando noticias do livros

beijitos

fatima

gotadevidro disse...

Fiquei curiosa e vim ver e ler...

Estou realmente encantada.

Bem hajas , por nos brindares com algo verdadeiramente bom.

Felicidades

beijo

claras manhãs disse...

Uma maravilha as fotografias, Nuninho
e o texto M de uma beleza histórica comovente.

Espero que ganhem, bem o merecem.

Beijinho aos dois.

Teresa Durães disse...

gosto muito dos ângulos das fotos. dão a verdadeira dimensão do seu significado.

Troca Letras disse...

Um grande trabalho – parabéns – está muito bom

Filomena disse...

Priminho, adorei.... Parabéns pelo belo trabalho... Lindo mesmo....

Desnuda disse...

Soberbo o texto com magníficas fotos, Nuno! Adorei!!! Estão de parabéns!


Grande beijo

peciscas disse...

Que és um grande fotógrafo, já sabíamos.
Estas fotos são mais um excelente comprovativo.
Espero e auguro o maior sucesso para o livro que está para vir.
Um abraço de parabéns!

Emília disse...

Belas imagens e texto de grande qualidade também! Parabéns aos dois, a ti Nuno e a M., que eu já considero igualmente especial.

Lmatta disse...

Boas fotos
gostei da tua casa
beijos

Multiolhares disse...

Parabens aos dois, as fotos estão fabolosas, e depois é a nossa historia
beijinhos

isabel mendes ferreira disse...

pois_____________________!!!!
Que te(Vos) diga que já não tenha tentado dizer...?


o meu re.encanto, duplo.

o meu olhar feito história de alma.

o vosso ser capaz de ir mais além...
Nuno e M.

Beijo-OS.

Goddess Night disse...

Ambos concretizaram um excelentre trabalho! Adorei vêr, sentir e ler.

Os meus parabéns!

Beijos cheios de sorte para ambos.

Marie disse...

Great post!

Anónimo disse...

Muitos Parabéns está espectacular tudo o que vi e li. Vou fazer uma forcinha para ganhares beijos e mta sorte da Shakira.

O BAR DO OSSIAN disse...

Aproveitámos para lhe fazer um Convite. Este é o tipo de trabalho que apreciamos.

Abraço lusitano!

O BAR DO OSSIAN disse...

O Bar do Ossian agradece o apoio.
Bem-vindo!

Uma grande honra nos daria se repetisse esta postagem no Bar.

Abraço lusitano!

Adriana disse...

Prabéns!!uma postagem perfeita em tudo! linda semana para voce!

fotografo1953 disse...

Un GRAN trabajo, grandes fotografías y un trabajo muy bien hecho te felicito.
Un abrazo

Carla disse...

não sei que diga...apenas que estou encantada com o texto e com as imagens
beijos

Menina do Rio disse...

E ficam nas pedras...
Histórias e lendas que nem mesmo o tempo, ou quem sabe só ele apagará...

Um beijinho

Odele Souza disse...

Está bonito demais Nuno!

Parabéns amigo!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Poxaaaaaaaa! Que fotos!
beleza encontramos por aqui.
beijos

São disse...

Se não foste premidado, de futuro o serás: merece-o o teu trabalho.
Um abraço.

isabel mendes ferreira disse...

o escritor ao Piano....belíssimo.


beijo Nuno.

Flamenguista Roxo disse...

Amigo suas fotos são excelentes digna de exposições...vá confia em você...você tem talento...o que eu entendo fiz um curso.

Desnuda disse...

Nuno, realmente um excelente trabalho amigo. Já comentei sobre a beleza deste trabalho também no Bar do Ossian.


Lindo domingo. Beijos!

SAM disse...

O prêmio é nosso pelo privilégio de conhecer este post maravilhoso!


Grande beijo, amigo Nuno!

Feliz domingo!

Graça Pires disse...

Excelentes fotos. Fiquei encantada. Virei visitar mais vezes este espaço.
Um abraço.

Emanuel Azevedo disse...

Grande olhar que tens... Grande capacidade esta de veres para além dos detalhes, sim porque para mim isto é muito mais que detalhes. Isto é saber ver, ter visão... Um forte abraço de Angra do Heroísmo. Parabéns!

Vieira Calado disse...

Um blog interessante que eu não conhecia.

Cumprimentos

Bic Laranja disse...

Tomei conhecimento do seu estupendo trabalho pelo Lisboa S.O.S..
Vali-me duma das imagens daqui para ilustrar um verbete do blogo Bic Laranja. Conto que me perdoe o abuso. Caso tenha algo a opor diga-me que retirá-la-ei.
Parabéns pelo seu trabalho.
Feli Ano Novo!

isabel mendes ferreira disse...

Querido Nuno levei daqui uma ft para o Piano.....espero que não se zangue.


beijos. gratos.

Anónimo disse...

Olá Nuno,

sei que parece quase impossível, mas o seu comentário de 16/12/08 no meu ROSA.DOS.VENTOS ficou certamente encalhado em alguma improvável ilha de brumas, pois só há poucos minutos o detectei. Estou impressionada com a qualidade das fotos que me convidava a visitar; na realidade, com o enlace perfeito das legendas e o texto/memória descritiva. Perdoe o atraso no comentário _ mas a distância temporal apenas realça o valor _ (humildemente)reconhecido _ e a perenidade. Os meus sinceros cumprimentos!

Manuela M.

dinorah disse...

Adoro este conjunto de fotos! E já tinha visto tantas sobre o padrão dos descobrimentos, mas realmente este conjunto é especial... (e devias ter ganho!! lool)

muitos beijos
d

LMI disse...

Um trabalho de excelente qualidade, meus Parabéns amigo Nuno.Um abraço

Acerca de mim

A minha foto
Nasceu na maternidade Bensaúde na freguesia da Nossa Sr.ª de Fátima em Lisboa, no dia 9 de Abril de 1966. Vive presentemente em Mem Martins, concelho de Sintra, distrito de Lisboa. Fotógrafo por paixão, desde bem pequeno sempre admirou os trabalhos de outros fotógrafos mas só de há dois anos a esta parte se dedicou a esta bela arte. Amador e autodidacta, tem tentando aprender os segredos da fotografia; fez recentemente um curso de iniciação à fotografia e pretende fazer mais alguns. Tem ainda aprendido com outros fotógrafos, observando e lendo muito sobre o assunto. Sendo hoje um hobby, gostaria de um dia poder ir mais longe, quem sabe ligado profissionalmente a esta área, hoje é administrador de um site de fotografias nacional: www.fotogenico.net, venha inscrever-se é gratuito. Realizou algumas exposições de fotografia (“Sorrisos” e “Mar”), doando o seu trabalho em prol de um projecto de ajuda aos Mininos di Rua em Cabo Verde. Tem algumas galerias na Internet e um blog onde vai dando a conhecer o seu trabalho. Fotografias de maior interesse: Paisagens, macros, mundo animal, retratos, pôr e nascer de sol, arte digital, desporto e acção, fotografia ligada à nossa história.

Visitas neste Blogue

Seguidores

Bau - Cabo Verde


Discover Bau!